.

.

domingo, 4 de agosto de 2013

Caio Castro em entrevista para o Canal Extra


  É só Caio Castro aparecer em “Amor à vida” que seu nome bomba nas redes sociais. Aos 24 anos, o bonitão é o galã do momento na pele do médico Michel em “Amor à vida” e protagonista de tórridas cenas com as colegas Maria Casadevall e Carol Castro (Patrícia e Silvia na trama). Por causa do atual trabalho, o ator, que em breve vai tirar a roupa na novela pela terceira vez, virou fetiche da mulherada de vez.


— O Michel mexe muito com os sonhos eróticos das mulheres, ele tem um apelo sexual enorme. E estar numa novela das nove aumenta mesmo o assédio — confirma Caio, que tem fama de pegador desde que surgiu na TV, em 2008, num concurso do “Caldeirão do Huck”: — Tenho só 24 anos, estou solteiro, é normal eu ficar com as meninas. Mas pego muito menos do que vocês imaginam. Do jeito que falam, parece até que as pessoas se jogam em mim. Não é assim, não.


     O fato é que apesar de já terem lhe atribuído muitas pretendentes, Caio assumiu apenas duas namoradas durante todos esses anos. O último namoro do ator durou cerca de quatro meses. Segundo ele, a relação com a dentista Sabrina Pimpão não suportou sua pesada rotina de gravações e o belezura — pasmem! — foi dispensado. — Só paro com namorada quando estou de férias porque quando estou trabalhando não consigo fazer nada. Não tenho como planejar um feriado. Aí, a namorada reclama: “Mas as minhas amigas que namoram à distância têm passagem comprada até o fim do ano”. Então eu falo: “Compra para o fim do ano, mas na semana é capaz de eu não poder ir”. E aí você fica sem se ver uma semana, duas. Na terceira, ela ligou e já saquei: “Tá bom, já entendi. Tchau!” — explica.



      Mesmo fazendo a temperatura subir na telinha, o bonitão não acha que sexo seja o mais importante em uma relação: — Às vezes, você tem uma puta química com a pessoa, de não poder encostar, de não poder se olhar, mas também não tem muita ideia, não tem diálogo e mesmo assim rola porque o sexo segura. E de uma outra forma, às vezes o sexo nem é tão extraordinário, mas tem uma puta cumplicidade, tem sintonia e isso segura uma onda também. 
     Enquanto não pinta uma nova namorada, o ator foca no trabalho. Depois de passar um ano de férias (ele viajou por 23 países entre o fim de “Fina estampa”, em março de 2012, e o início das gravações de “Amor à vida”, no início desse ano), o jovem decidiu investir no futuro. Caio comprou um apartamento em São Paulo, outro no Rio, um sítio em Ibiúna (SP) e um restaurante na capital paulista. Fora isso, ajuda a família com o que ganha. — Por mim, meus pais não trabalhariam mais. Tenho o meu trampo, posso dar uma vida boa para eles. Se preciso de um pouco mais de grana, faço mais eventos, mais campanhas publicitárias. Trabalho e invisto para dar segurança a eles. Mas eles insistem em trabalhar. Acredita que minha avó ainda faz unha? Já falei que não precisa, mas ela insiste — conta Caio ao falar do pai, o comerciante Vitor, a mãe, a bancária Sandra, e avó paterna, Isaura, de 78 anos, que trabalha como manicure.


Fonte: Extra Online
Reportagem de Carla Bittencourt

3 comentários:

onwwww que fofo ele *-*
Muiito bom, sempre preocupado com a família.

Nós que conhecemos o Caio apenas em seus trabalhos na televisão, não imaginamos esse lado família dele, esse lado moleque. Suas cenas em Amor à Vida estão demais, enlouquecedoras! Todas nós telespectadoras mulheres gostaríamos de estar um pouquinho na pele da "Patrícia".

Postar um comentário