.

.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Caio Castro comenta experiência com traficantes em favela para criar personagem



"Fiquei na comunidade, passei um mês lá dentro, fui pegando o sotaque ouvindo, anotando. De qualquer forma, sou de São Paulo e falo muito assim: 'Tá ligado?'", brinca, sobre a expressão paulistana, durante o lançamento do Samsung Galaxy S6, na capital paulista, neste sábado.
Segundo Caio, o personagem foi só mais uma razão para estar no local. "Entrei em contato com tudo, traficante também. Sempre fui criado na rua, tive contato com tudo e tenho amigos de Paraisópolis. Não foi surpresa, é quase que minha realidade. Meus amigos são dali, da quebrada, só passei a olhar as diferenças de fato, detalhes. Antes ia pra lá pra me divertir, curtir os amigos. Agora, parei, olhei, fiquei observando para compor o Grego".
Apesar do comportamento politicamente incorreto do malandro que vai se envolver comBruna Marquezine na novela, Caio sai em defesa do personagem. "Não acredito que ele mude, ele é o que é. Ele não teve possibilidades e oportunidades para tomar um caminho diferente. Não é um vilão, mau caráter".

Fonte: O Dia